O que é um consultor?

A palavra “consultor” tem vindo a banalizar-se muito nos últimos tempos e, hoje, parece que todos se auto-intitulam consultores, especialmente na área do marketing ou vendas. 

Quando esta banalização de um termo acontece, é muito comum que o seu significado original venha a dispersar-se um pouco… Por isso, tomei a iniciativa de escrever este artigo onde esclareço, afinal, o que é um consultor, o que faz, e dou algumas dicas para te tornares num bom profissional de consultoria!

Pronto? 😀

 

Afinal, o que é um consultor?

Um consultor é alguém que é especializado numa determinada área e que, por isso, tem todas as competências para ajudar outros a terem sucesso nos seus negócios.

Os consultores podem atuar individualmente, por conta própria, ou através de agências ou empresas de consultoria.

 

Breve História da Consultoria

Houve sempre, desde as antigas civilizações (pelo menos), pessoas que se destacavam pelos seus conhecimentos e competências, bem como pela sua capacidade de os transmitirem aos outros.

Quando alguém tinha um problema, era a essas pessoas que recorria. Certo?

Já nas antigas civilizações, havia pessoas especializadas em determinadas áreas, a quem os outros recorriam para os auxiliarem quando precisavam de ajuda.

Esse é um hábito que permaneceu até aos dias de hoje, e podemos dizer que esses “sábios” são, nada mais, nada menos, do que os consultores da atualidade. 

No início do século XX, a consultoria passou a ser vista com outros olhos, com um olhar mais semelhante ao de agora: 

Uma atividade definida e especializada que alia técnica, experiência e conhecimento na proposta de soluções práticas para o cumprimento de certos objetivos. ✅

 

O que faz um consultor?

Como já vimos, um consultor é um profissional especializado que ajuda empresas ou pessoas a alcançarem melhores resultados e a atingirem objetivos específicos.

Mas como?

Normalmente, o trabalho do consultor baseia-se em dois pontos essenciais: identificação do(s) problema(s) e proposta de ações para o resolver.

A consultoria é, assim, uma espécie de modalidade de prestação de serviços. Deve acontecer dentro de um certo período de tempo, estipulado pelo contrato, cumprindo os objetivos previamente assinalados.

Uma vez que a consultoria se debruça, muitas vezes, sobre produtos intangíveis, normalmente não oferece garantias de que os resultados esperados sejam atingidos.

Para elaborar uma boa proposta de consultoria e alcançar melhores resultados, é preciso distinguir, à partida, os papéis de cada parte envolvida (tanto do consultor como da empresa). Frequentemente, as empresas atribuem um papel global ao consultor, no entanto, não é ao consultor que cabe a implementação das ações, mas sim à própria empresa.

O papel do consultor é bastante amplo, mas o seu principal objetivo é realizar uma espécie de assessoria à empresa, com base nos conhecimentos e experiência que possui para resolver problemas.

As suas funções passam, geralmente, por:

  • Diagnosticar problemas ou aspetos que podem ser otimizados;
  • Definir soluções ou melhorias para a estratégia do cliente;
  • Estabelecer metas que devem ser atingidas para o sucesso do cliente;
  • Traçar os caminhos possíveis para alcançar melhores resultados.

 

Atualmente, existem vários tipos de consultores no mercado e a procura por estes profissionais é crescente. 

Não obstante a procura por um tipo de consultor em específico, há características que são comuns a todos os bons profissionais de consultoria e que deves procurar quando recorres a este tipo de serviço. Para saberes quais são, continua a ler! 👇👇

 

Perfil de um bom consultor

 

1. Sabe articular ideias e orientar pessoas

 

É imprescindível que um consultor seja um comunicador nato, com o poder de transmitir as suas ideias e a sua visão aos outros de forma muito clara. 

Além disso, a capacidade de gestão de equipa é também essencial. A consultoria exige levar a cabo inúmeras ações, por isso, deve ser feita uma delegação de tarefas eficiente, transmitindo confiança e profissionalismo

A inteligência emocional também é muito valorizada, pois há que saber lidar com possíveis divergências ou queixas.

 

 

2. Possui uma visão macro e a médio-longo prazo

 

O consultor não pode limitar-se a resolver os problemas da empresa a curto-prazo. Só uma visão macro e a longo prazo permite um sucesso duradouro.

Se um consultor se preocupar apenas em resolver os problemas a nível micro e curto-prazo, isso pode levar ao surgimento de imprevistos e prejuízos financeiros para a empresa.

 

 

3. Reconhece os seus limites 

 

A consultoria deve ser um jogo coletivo e não uma corrida individual. Assim, quando surgem dificuldades, o consultor deve saber admiti-las e trabalhar, em conjunto com o cliente, nas possíveis soluções.

Mesmo sendo especialista na área, é impossível que uma pessoa saiba tudo e seja invencível. O que diferencia os bons consultores é, muitas vezes, a transparência. A transparência possibilita chegar a soluções eficientes de forma mais rápida.

Um bom consultor sabe reconhecer os seus limites e pedir ajuda.

 

 

4. Envolve todos no projeto

 

É fulcral que um consultor tenha a sensibilidade necessária para saber ouvir e valorizar os colaboradores que integram o projeto. 

Só assim se torna possível o consultor consegue perceber o funcionamento da empresa e os principais problemas, alinhando os envolvidos na execução das ações definidas.

 

 

5. Sabe adaptar-se às necessidades do cliente

 

Uma das coisas mais importantes num serviço de consultoria é o tempo de duração da mesma.

Normalmente, os clientes têm sempre pressa para ver os seus problemas resolvidos. Porém, nem sempre os consultores conseguem elaborar rapidamente uma receita milagrosa para tratar esses problemas. Por isso, a chave é ser honesto com o cliente sobre o tempo que será necessário para concluir o processo e, claro, cumprir os prazos estabelecidos.

 

 

6. Consegue partilhar o mérito

 

É certo que quando um consultor é contratado, é porque o cliente necessita de conhecimentos que lhe transcendem. Ainda assim, um processo de consultoria bem sucedido só acontece se houver a colaboração de todos os envolvidos.

Um bom consultor deve saber reconhecer e dar os devidos créditos a todos aqueles que trabalham para alcançar os objetivos pretendidos. O mérito nunca será só do consultor.

É importante saber dar esse feedback aos colaboradores e reconhecer que a consultoria não depende só do consultor, e não é somente ele que tem o mérito.

 

 

7. É especializado na área que atua

 

Um profissional que deseje destacar-se no mercado da consultoria, deve procurar obter conhecimentos sobre uma matéria em particular, que seja exatamente a solução que o seu nicho de mercado procura.

Obviamente, é sempre recomendável ter uma bagagem ampla de conhecimentos para poder atender diversos clientes, no entanto, a especialização numa área específica aumenta a probabilidade de se tornar numa referência e ganhar mais notoriedade.

 

 

8. Identifica oportunidades com facilidade

 

Quem trabalha na área da consultoria tem, necessariamente, de ser ambicioso. Não pode ficar à espera que as oportunidades simplesmente surjam, há que as procurar.

Um consultor deve, então, investir muito em networking e marcar presença em eventos, fóruns, grupos sobre a sua área de atuação e até redes sociais. É preciso que divulgue o seu trabalho e conquiste potenciais clientes!

Além disso, deve estar extremamente atento às tendências e necessidades do seu público-alvo, para se adaptar mais rapidamente do que a sua concorrência.

A identificação das oportunidades implica muito estudo e dedicação contínua, pois o mercado prioriza sempre profissionais atualizados, versáteis e, mais que tudo, adaptáveis.

 

 

9. Consegue ser criativo

 

Um consultor depara-se, no seu dia-a-dia, com muitas situações diferentes, que pedem, indubitavelmente, abordagens únicas e personalizadas.

Para gerir tudo isto, o consultor tem de conseguir fazer uso da sua criatividade e criar planeamentos estratégicos diferenciados, originais e personalizados.

Deve também ser criativo no que toca à divulgação do seu trabalho, algo tão importante para networking. Há que entregar sempre algo novo, inovador e que agregue valor à audiência, caso contrário, o consultor vai acabar por perder espaço no mercado. 🙁

 

 

10. Tem atenção à ética profissional

 

Um bom consultor pauta-se sempre por bons valores éticos. Não faz promessas que não é capaz de cumprir.

Se um consultor acaba por “enganar” os seus clientes de qualquer forma, é ele quem sai prejudicado, manchando a sua imagem, que certamente chegará dessa forma ao mercado.

 

 

11. Sabe negociar

 

Por último, não podia deixar de referir a habilidade para negociar.

Um bom consultor deve ser capaz de elaborar uma proposta que chame a atenção do cliente e que o deixe “rendido”. É necessário mostrar ao cliente que pode acrescentar valor logo a partir dos primeiros contactos com o mesmo.

 

Agora que já sabes as características de um bom consultor, só falta mesmo saberes os tipos de consultor mais comuns! 😉

 

Tipos de consultor

Antigamente, a consultoria era uma atividade relacionada somente à área da gestão empresarial, porém, hoje abrange praticamente todas as áreas. Basta abrirmos o LinkedIn para nos darmos conta disso, não é?

A verdade é que o trabalho como consultor, no geral, se tornou muito mais acessível e financeiramente viável.

Para alguém se tornar um bom consultor, tem apenas de dominar eximiamente um tema ou uma área, encontrar a audiência certa e iniciar o processo de networking para começar a trabalhar.

Ainda assim, obviamente, existem tipos de consultor mais comuns, pois em certos ramos é mais habitual encontrar consultores e pessoas interessadas nesse serviço. De seguida, apresento-te os tipos de consultor mais comuns! 👇👇

 

Tipos de consultor

 

1. Consultor de Vendas

 

O consultor de vendas é especialista em aumentar o faturamento e otimizar os processos de vendas das empresas.

Quando contratar?

  • Quando a tua equipa não está a alcançar os resultados esperados ao nível das vendas;
  • Se a tua empresa pretende repensar a sua abordagem de vendas;
  • A empresa precisa de novos clientes;
  • Para divulgar produtos;
  • A empresa necessita de uma melhor compreensão do mercado.

 

 

2. Consultor de Marketing

 

O consultor de marketing é indicado para empresas que desejam alcançar melhores resultados com a sua estratégia de marketing.

Quando contratar?

  • Quando ainda não tens a certeza se estás a alcançar o público certo com as tuas ações de marketing;
  • Quando ainda não tens um planeamento e não sabes por onde começar;
  • Quando a empresa não está a par das tendências de marketing digital;
  • É necessário aumentar o alcance da comunicação de marketing e não sabes como;
  • Precisas de sugestões para criar conteúdos relevantes para a tua audiência;
  • Não tens noção do desempenho e das ideias lançadas pela tua concorrência. 😕

 

 

3. Consultor Financeiro

 

O consultor financeiro é perito em ajudar pessoas e empresas a gerirem o seu dinheiro de forma mais eficiente. Auxilia tanto na gestão de finanças como na procura de soluções para problemas financeiros.

Quando contratar?

 

  • As tuas finanças estão descontroladas;

 

  • Tens dívidas pendentes;
  • Não consegues acompanhar as oscilações do mercado;
  • Não sabes quais os melhores investimentos para realizares.

 

 

4. Consultor de Gestão Empresarial

 

O consultor de gestão empresarial ajuda a otimizar os processos internos de uma empresa, com um olhar externo e capacitado sobre o assunto.

Quando contratar?

  • Para otimizar processos internos;
  • Para melhorar a gestão de equipas;
  • Quando surgem imprevistos internos que fogem do teu alcance.

 

 

5. Consultor de Recursos Humanos

 

O consultor de recursos humanos normalmente simplifica os processos de desenvolvimento, seleção, gestão e formação de pessoas.

Quando contratar?

  • Quando precisas da ajuda de um especialista para implementar novos procedimentos de recrutamento e seleção, por exemplo;
  • Para formar e motivar os funcionários;
  • Para recuperar o clima organizacional normal, aconselhável;
  • Para melhorar os resultados da tua equipa.

 

 

6. Consultor Jurídico

 

Geralmente, o consultor jurídico é um advogado experiente e especializado na área pretendida.

Quando contratar?

  • Para proteger o negócio de fraudes;
  • Para resolver ações judiciais;
  • Para identificar se existem cláusulas abusivas nos contratos estabelecidos;
  • Entender melhor quais são os teus direitos e deveres como empresa;
  • Otimizar o planeamento tributário;
  • Receber orientação legal sobre a contratação ou demissão de funcionários;
  • Tirar dúvidas sobre alguma legislação.

Depois de leres este artigo, certamente tens todas as ferramentas para começares a pensar na hipótese de te tornares consultor! Não achas? 

Diz-me nos comentários abaixo se este conteúdo foi útil para ti! 😀

Solicitar Orçamento

Procura um Consultor com vasta experiência na área do Marketing Digital, focado em alcançar objectivos e em aumentar o ROI dos seus Clientes? Não hesite:

Subscreva a newsletter!

    Siga este link para aceder a Política de Privacidade
No Comments

Comente

Mais artigos

Ver todos os artigos