E-mail marketing – 6 Dicas para aumentar a taxa de abertura!

Achas que o e-mail marketing é uma ferramenta do passado? Que já não tem a mesma função que tinha e por isso já não a utilizas na tua estratégia?

Se tens esse pensamento, vou ser sincero: podes estar a perder MUITO dinheiro!

Talvez não acredites mas quem afirma tal facto são os números.

Um estudo realizado pelo DMA indica que o e-mail marketing é uma das estratégias de marketing que mais funciona no MUNDO.

Em média, por cada 1€ investido, o retorno é de 34€. ROI de 3,400%. Interessante, certo?

O mesmo estudo afirma que ao utilizares uma estratégia de e-mail marketing é possível atrair 40x mais clientes do que, por exemplo, através das redes sociais.

Neste momento, devem estar a passar-te várias ideias pela cabeça, certo? Mas posso adiantar que não é a enviares e-mails aleatórios sem uma estratégia definida que terás o resultado desejado.

Para funcionar tens que estudar em profundidade o negócio. Perceber qual é o teu público-alvo e a forma como eles mais gostam de interagir com a tua marca.

Quero ajudar-te e, para isso, preparei  um guia completo com o objetivo de aumentares a taxa de abertura com a utilização de e-mail marketing.

Vamos começar?

 

1˚ Dica – Personalizar e segmentar

Como acabei de referir em cima não adianta enviares 1000 e-mails para pessoas indiferenciadas e pensar que cada um delas irá converter.

Ambos sabemos que isso não vai acontecer…

Todos nós gostamos de algo personalizado. Que feito especialmente para nós. Gostamos de sentir que somos especiais e de acreditar que estamos a receber aquela “oferta” porque é a mais indicada para nós.

Sabes quando recebes um e-mail e sentes curiosidade em abri-lo para ver do que se trata? Esse é o primeiro sinal de que a estratégia está no bom caminho.

Existem ferramentas muito simples de utilizar que acompanham o comportamento dos utilizadores e que nos vão ajudar nesta tarefa.

Pensa na seguinte situação: um utilizador está à procura no Google de uma peça para o carro. A ferramenta identifica-o e, uns dias depois, envia-lhe um e-mail com uma promoção dessa peça.

Qual é a probabilidade deste e-mail converter? MUITO ALTA!

Quando dizem que o e-mail marketing morreu, em parte tenho de concordar, uma vez que 40% dos utilizadores dizem odiar receber promoções que não têm qualquer tipo de relação com o seu perfil, afirmando também que apagam os e-mails seguintes sem os abrir. Desta forma é claro que não vai funcionar.

Ou seja, para funcionar é necessário personalizar.

A personalização pode ser tão simples como:

  •     Tratar pelo nome;
  •     Enviar e-mails com conteúdos que são relevantes para a pessoa;
  •     Usar uma linguagem de proximidade.

Quem é que não gostaria de abrir e-mails apenas de assuntos do seu interesse?

Concluindo, este primeiro ponto, a minha dica é muitos simples: personaliza o máximo que puderes.

Por exemplo, se tens uma loja de roupa, envia aos utilizadores que são compradores de roupas femininas promoções APENAS desse mesmo segmento. Relativamente às roupas infantis e masculinas, segmenta os e-mails de forma a que apenas quem demonstrou interesse nesses produtos seja alvo.

E-mail Marketing

2˚ Dica – O assunto do email é a “alma” da taxa de abertura

Posso-te dizer que o assunto de um e-mail é a chave para ele ser ou não aberto porque já o testei em milhares de estratégias.

O teu e-mail até pode estar fantástico, com promoções excelentes e altamente persuasivo, no entanto, se o assunto não despertar interesse, o utilizador não irá sequer abrir o e-mail.

E a situação pode piorar…

69% dos utilizadores marcam o teu e-mail como spam quando acham que o assunto é estranho ou fora do “normal”. A partir do momento em que tomam essa decisão, dificilmente voltarás a estar presente na caixa de entrada desses utilizadores.

Toma atenção: o assunto do e-mail precisa despertar interesse ao mesmo tempo que deve informar o teor da mensagem que contém.

Pesquisas e testes revelam que o próprio servidor, de onde é feito o envio dos emails, bloqueia determinados termos como ganhar dinheiro rápido, grátis, prémios e outros termos relacionadas por serem classificados à partida como spam.

O meu conselho é essencialmente ser simples, direto, objetivo e tentar sempre despertar o interesse do utlizador. Acredita que, se elaborares a estratégia certa, a taxa de abertura aumentará mais de 50%.

 

3˚ Dica – Não te esqueças de colocar um call to action

Esta é uma daquelas dicas que nunca te podes esquecer.

Imagina a seguinte situação: O utilizador recebeu um e-mail teu, interessou-se pelo assunto, abriu, leu, mas não encontrou nenhuma ação para fazer.

Acabaste de PERDER uma grande oportunidade, concordas?

É verdade, conseguiste ir tão longe, conseguiste que o utilizador chegasse exatamente onde tinhas previamente planeado, mas perdeste a oportunidade de gerar a conversão. Isto não pode acontecer de forma nenhuma!

Em todos os e-mails certifica-te que existe um botão com um um apelo à ação e, mais importante ainda, que ele está a funcionar devidamente.

Vou dar-te uma dica que pode ajudar-te muito daqui para a frente: ao inserires o botão de call to action, destaca o benefício inerente a essa ação, em vez de o colocares sob forma de ordem.

Por exemplo, se queres que o utilizador faça o download de um software de faturação, não coloques apenas “Faz aqui o Download”. É bem provável que funcione melhor se colocares: “Clica aqui e começa a organizar tua vida financeira”, certo? Em caso de dúvidas nada como fazermos um teste A/B!

 

4˚ Dica – Dá valor ao invés de tentares vender a toda a hora

Esta é uma dica daquelas que nem precisava de referir, mas a verdade é que usar estratégias de e-mail marketing com o objetivo de vender o tempo todo pode fazer com que não vendas rigorosamente nada.

A sério. Apesar de quereres vender, é importante que alguns dos teus e-mails tenham valor, isto é, que tenham algum tipo de conteúdo que informe o utilizador. Pode ser uma dica, uma checklist, um mini ebook.

Existe uma lei, é a de Paretto, que diz que 80% do conteúdo é para dar valor e os restantes 20% relacionados com vendas.

As lojas de e-commerce precisam de ser mais rigorosas relativamente a este ponto de forma a conseguirem vender, no entanto, se conseguires balancear entre a urgência em vender e a atribuição de valor, as tuas vendas irão aumentar ainda mais rápido!

 

5˚ Dica – Dá a possibilidade de resposta

Este é um dos grandes erros de quem trabalha com e-mail marketing. Devido ao envio de e-mails em massa e de forma automática e aleatória, a possibilidade de haver retorno é nula.

O mesmo até vem descrito no próprio e-mail como: “no reply” ou não responder a este e-mail. Confesso-te que não acho isto nada boa ideia!

Na minha opinião, os subscritores de uma lista de e-mails são os teus maiores fãs, são eles que vão manter a tua marca viva, afinal de contas eles investem em ti, verdade?

Não responder é algo que acaba sempre por gerar pontos negativos para ti!

Vou contar-te algo que, tenho a certeza, nunca mais te irás esquecer: a partir do momento em que um utilizador responde ao teu e-mail e consequentemente, recebes uma resposta, automaticamente a caixa de entrada dele passará a considerar o teu e-mail importante e confiável, uma vez que interagiram.

Percebes agora a importância da interação?

O teu público tem de comunicar contigo só desta forma estarás mais perto de fidelizá-los!

 

6˚ Dica – Não exageres na quantidade de e-mails

Para finalizar um alerta! Já deves estar cansado de ler isto por aí mas não exageres na quantidade de envios.

Sei que existe a necessidade de enviar vários e-mails, diversas promoções e vantagens, principalmente quando o fazemos em prol do nosso público-alvo. No entanto, tens que perceber que o utilizador não recebe unicamente os teus e-mails diariamente.

Alguns estudos apontam que em média as pessoas recebem aproximadamente 120 e-mails por dia, desta forma, se contribuíres ainda mais para sobrecarregar a caixa de e-mail de alguém, irás ser imediatamente movido para o SPAM.

Faz um planeamento de forma a que o envio de e-mails seja feito em datas específicas. Já vi marcas a questionar a frequência com que os seus clientes querem receber e-mails sobre eles: todas as semanas, de 15 em 15 dias ou mensalmente, por exemplo. Que te parece esta ideia?

Agora que já sabes tudo está na hora de saíres da teoria e começar a aplicar na prática!

Tenho a certeza de que conseguirás criar estratégias que irão impulsionar os teus resultados.

Tens alguma questão? Se sim, basta contactares-me que terei o maior prazer em responder.

Até já!

Consultor de Marketing Online e Search Engine Marketing, nos portais de E-commerce Pestana.com e Pousadas.pt, com foco na Optimização de Sites para os Motores de Busca, SEO, gestão de campanhas Google Adwords, SEA, e dinamização de Redes Sociais.

Solicitar Orçamento

Procura um Consultor com vasta experiência na área do Marketing Digital, focado em alcançar objectivos e em aumentar o ROI dos seus Clientes? Não hesite:

Subscreva a newsletter!

    Siga este link para aceder a Política de Privacidade
2 Comments
  1. Muito obrigado pelo comentário Tiago 😀

    Uma vez o CMO de uma das maiores empresas do Mundo na área da Hotelaria respondeu-me o seguinte à questão da frequência, na minha ótica excessiva com que enviam emails, “Acreditas que alguém faz “unsubscribe” da nossa marca?”

    Tem muito a ver com a forma como fazes CRM e crias as tuas audiências e segmentações 😉

    Forte abraço

  2. Excelentes dicas, Marco Gouveia! E que bom ver um defensor do email marketing por aqui 🙂 Muita gente diz que o email marketing morreu… quando no fundo o que morreu é a maneira antiga de se fazer email marketing (enviar promoções atrás de promoções, newsletters HTML só a falar da empresa, etc). Só discordo da 6ª dica: se enviarmos emails que de facto acrescentem valor, ajudem a audiência, e criem uma relação próxima e duradoura… acho que enviar emails diários é até recomendável! Como dizes, a caixa de correio das pessoas está cheia de lixo… por isso se nos diferenciarmos através do valor e da proximidade, as pessoas vão começar a ficar até ansiosas pelo nosso próximo email! Atingir este nível é poderosíssimo. Por outro lado, se seguirmos esta estratégia de valor, não devemos temer os unsubscribes: essas pessoas nunca seriam os nossos clientes ideais 🙂 um grande abraço!

Comente

Mais artigos

Ver todos os artigos