O que ler estas férias?

🏖 Estás de férias e queres pôr a leitura em dia? Não sabes que livro escolher para te acompanhar durante as tardes solarengas de agosto? 🏖 😎

Estás com sorte! Esta semana, e nas próximas, trago-te sugestões de leitura para te entreteres estas férias e que certamente te enriquecerão em simultâneo!

 

Summer Reads ‘19 – Sugestão #2 (MARKETING DIGITAL PARA EMPRESAS)

Como segunda sugestão de leitura, este verão, dou-te a conhecer o livro Marketing Digital para Empresas, do qual sou coautor, em conjunto com outros 5 especialistas das mais diversas áreas do Marketing Digital em Portugal. 😃

Bem sei que posso parecer suspeito, por ter sido um dos seus autores, mas este é, genuinamente, aquele que considero ser o livro mais completo sobre Marketing Digital em Portugal. 💪🔝🔝

É evidente que as sociedades se estão a transformar a um ritmo alucinante, atualmente, e que, para serem bem-sucedidas, as empresas precisam de se adaptar e preparar para este mundo que já não deve, a meu ver, ser pensado apenas como sendo o futuro: o Digital já se instalou, e temos de agir já!

A verdade é que sou um otimista por natureza, e o digital, para mim, representa, acima de tudo, toda uma esfera de novas oportunidades, comparativamente com a realidade empresarial que outrora vivemos. Porém, isso não significa que não tenha os seus desafios…

(E que bom que é sermos desafiados! :D)

Foi a pensar nisso e em todo o potencial que Portugal possui, no que concerne ao Digital, que me juntei a 5 excelentes profissionais da área do Marketing Digital, nesta missão de te transmitir tudo o que consideramos ser fundamental para tirares o máximo proveito de tudo o que este novo mundo nos possibilita!

Quisemos apresentar-te uma abordagem o mais completa possível, com foco em 3 áreas fulcrais: o investimento em skills digitais, as plataformas de e-commerce e a internacionalização do negócio. Estas são exploradas em seis capítulos, de temas distintos mas complementares e assinados pelo autor respetivo:

– Website e landing pages (Frederico Carvalho)

Este capítulo explora que ferramentas deverás utilizar, se o teu objetivo é otimizar o teu website;

– SEO (Paulo Faustino)

O SEO (Search Engine Optimization) surge como algo essencial na obtenção de visibilidade nos motores de pesquisa, com base nas palavras mais relevantes para o negócio em causa, de forma orgânica.

– Google Ads (Marco Gouveia :D)

Complementar do capítulo anterior, este explica como funciona o Google Ads e como usufruir, da melhor forma, desta ferramenta, no sentido de tornares o teu negócio mais rentável, através do Digital.

– Redes Sociais (Virgínia Coutinho)

Neste capítulo, tens acesso a dicas para explorares devidamente as redes sociais, tanto a nível orgânico como através dos vários tipos de anúncios que estas plataformas disponibilizam.

– E-mail Marketing (André Novais de Paula)

O e-mail continua a ser uma ferramenta muito importante para as empresas, mas necessita de ser devidamente estudada, no que respeita, nomeadamente, à captação e tratamento de dados, bem como à abordagem que deverás ter.

 Medição e performance (Analytics e Medição de Resultados) (André Zeferino)

Aqui, descobrirás como medir o retorno de todos os investimentos e decisões tomadas, para saber como agir eficazmente, no futuro.

Por todos estes motivos e tantos outros que encontrarás ao folhear este livro, considero-o o guia fundamental para qualquer empresa que deseje disparar as suas vendas online, implementar ou melhorar uma estratégia de Marketing Digital!

A melhor parte? Podes adquiri-lo aqui mesmo, clicando neste link 👉bit.ly/LivroMarketingDigitalEmpresas

Summer Reads ‘19 – Sugestão #1 (START WITH WHY, de Simon Sinek)

Este livro explora o erro comum que as pessoas e empresas cometem ao começarem por demonstrar “o que fazem” e “como o fazem” ao invés de começarem pelo seu “porquê”.

O que diferencia as empresas normais das extraordinárias não é uma característica única de um dos seus produtos, nem a sua funcionalidade, é sim a razão pela qual o fazem, ou seja, o seu “porquê”. Os “quês” são as provas palpáveis; os “porquês” são crenças e paixões que movem a empresa, a marca, os produtos e as pessoas e que, verdadeiramente, as diferenciam e inspiram a lealdade dos colaboradores e consumidores.

A lealdade é algo muito diferente da recorrência. O autor explica estes conceitos ao traçar a dicotomia entre a “manipulação” e a “inspiração”. As empresas recorrem à manipulação – todas as formas desenfreadas de vendas e marketing para “justificar” o valor de uma oferta –  quando não têm uma noção clara da razão pela qual os seus clientes são, de facto, seus clientes. A manipulação pode surgir sob várias formas:

– Redução súbita de preços: é a manipulação mais eficaz e, embora algumas empresas se revelem relutantes a entrar neste “jogo dos preços”, é comum baixarem os seus preços quando são confrontadas com uma grande oportunidade de negócio.

– Promoções: funcionam bem no curto prazo, porém, se forem demasiado recorrentes, podem ser muito prejudiciais, porque o consumidor fica habituado a comprar um produto, somente quando está em promoção.

– Medo: muito comum quando pensamos em mensagens publicitárias sobre deixar de fumar.

– Aspiração: o exemplo badalado dos “6 exercícios fáceis para perder peso”. Esta mensagem pode motivar uma pessoa a inscrever-se no ginásio, mas tal não significa que vá todos os dias, para isso é preciso haver inspiração.

– Pressões dos pares: tendencialmente percecionamos os produtos que os especialistas, celebridades e nossos amigos utilizam como sendo “de qualidade”.

– Novidade: muitas vezes apelidada de inovação, mas que na realidade, não é muito “inovadora”. Os produtos “inovadores” que muitas empresas lançam mensalmente, na realidade, são apenas edições muito semelhantes às anteriores, mas com uma ligeira variação.

Depois de apresentar esta lista, quantas vezes é que consideras já ter sido “manipulado”? Não te censures! Simon Sinek explica que as manipulações, efetivamente, funcionam. As manipulações geram transacções e podem incentivar a recorrência de um cliente, porém são facilmente copiadas pelos nossos concorrentes. Atingir a lealdade requer muito mais do que transacções repetidas, requer INSPIRAÇÃO.

E para inspirar é necessário descobrirmos o nosso PORQUÊ, o motivo pelo qual começámos a “fazer aquilo que fazemos” e o que podemos fazer para revitalizar a nossa causa. Um sentido claro do porquê, dá às pessoas um motivo em que acreditar , uma crença que as define. “Os consumidores leais não compram o que uma empresa faz, mas sim o PORQUÊ de a fazer”. 

“A todos aqueles que procuram criar um sucesso duradouro e que acreditam que o seu sucesso requer a ajuda de outros, lanço-lhes um desafio: a partir de agora comecem pelo porquê”!

Já conhecias este livro? Também começas pelo “porquê”?