Guia – SEO para Iniciantes (2020)

O SEO (Search Engine Optimization) é uma das minhas paixões, no Marketing Digital, por ser uma das ferramentas mais fantásticas para ficarmos bem-posicionados nas páginas de resultados dos motores de pesquisa e, consequentemente, obtermos maior notoriedade no digital. 

Contudo, há algo de que cada vez mais me apercebo:

Para os iniciantes, o SEO pode parecer um autêntico bicho de sete cabeças

Este é o guia perfeito para que começares a praticá-lo sem medos e da forma certa!

(Ah!, juntamente com o que vou dizendo por aqui e nas minhas plataformas de redes sociais, claro está…) 😉 

👉 Antes de avançarmos para outros pontos, qualquer iniciante que se preze (ou quem goste de revisitar o conhecimento previamente adquirido) deve fazer por estar familiarizado com o conceito de SEO. Escrevi um artigo MEGA completo aqui no blogue sobre O que é SEO?, que podes ler ou revisitar, desde já.

Hoje, vamos ver:

SEO – Uma breve definição

De qualquer modo, importa saberes que o SEO (Search Engine Optimization) é um conjunto de boas práticas que facilitam a indexação de páginas web nos motores de pesquisa. 

Sucintamente, o SEO procura melhorar a quantidade e a qualidade dos visitantes. A nossa primeira missão é ajudarmos os motores de pesquisa – de que o Google é o rei -, pois eles vão ajudar-nos de volta.

… Podes não ter essa noção, mas as más línguas deitavam por terra a relevância do SEO nos dias de hoje. “O SEO já está morto”, diziam…  

Não obstante, o SEO é, atualmente, mais pertinente e importante do que nunca.

 

Estatísticas recentes sobre SEO

Atentar em apenas algumas estatísticas sobre SEO reveladas em 2020 é bastante elucidativo disso (já conheces estes dados se costumas andar atento ao meu Instagram @marcogouveia.pt, por exemplo):

  • Apenas 0,78% de quem pesquisa no Google clica nos resultados da 2ª página (fonte: Backlinko);
  • O SEO gera 1000% mais tráfego do que posts orgânicos nas redes sociais (fonte: BrightEdge);
  • 60% dos profissionais de marketing afirmam que o inbound (SEO, conteúdo de blog, etc.) é a sua fonte de leads com maior qualidade (fonte: HubSpot);
  • 53,3% de todo o tráfego em websites provém de pesquisa orgânica (fonte: BrightEdge);
  • 69,7 das perguntas pesquisadas são compostas por 4 ou mais palavras (fonte: Ahrefs);
  • 93% do tráfego global provém de pesquisas no Google, no Google Imagens e no Google Maps (fonte: Sparktoro).

Como começar em SEO – 11 Passos Fundamentais

Existem alguns pontos-chave que os iniciantes em SEO devem ter, do meu ponto de vista, como base para tudo o que venham a aprender e aprofundar sobre o tema:

 

1) Dá ao utilizador aquilo que ele procura

A primeira regra do jogo em SEO é garantir que damos ao utilizador aquilo que ele está à procura. Existe, muitas vezes, a ideia de que o SEO se resume apenas ao funcionamento dos algoritmos, mas o SEO trata-se, essencialmente, de ajudar as pessoas

Podes ter todas as tuas páginas web perfeitas em termos funcionais,  mas, se o teu conteúdo não responder às perguntas das pessoas (isto é, se não for útil para elas), não vais chegar aos primeiros resultados do Google, de certeza… 

#DicaNinja: Uma excelente ferramenta para te guiares pelas perguntas que os utilizadores fazem a respeito de um determinado assunto é a Answer The Public, por exemplo. 

 

2) Pensa num título atraente

O título é aquilo que faz as pessoas clicarem na tua página, por isso, tem de ser apelativo. Tem de chamar a atenção e fazer uma promessa que 1) intrigue o utilizador ou 2) seja a resolução do seu problema.

#DicaNinja: A palavra-chave para que queiras aparecer o mais acima possível, na lista de resultados dos motores de pesquisa, deve estar, por norma, o mais à esquerda possível. 

Outros detalhes como números (ex.: “Os 5 Melhores Livros da Agatha Christie”), símbolos como triângulos e emojis, para além dos dois pontos, hífen, pontos de interrogação (muito bons, porque as pessoas são extremamente curiosas) e de exclamação (ao contrário do que é possível nos anúncios, podemos colocar no título das páginas web, e aumenta, em média, o CTR (Click-Through Rate) em 30%, bem como escrever em maiúsculas) usar parêntesis, curvos ou retos, entre outros, também costumam conseguir mais cliques nos títulos das páginas web.

 

3) Escreve uma descrição convincente

As meta descriptions são o texto que aparece a cinzento, em cada resultado que surge nas listagens do motor de pesquisa. A meta-descrição é, à semelhança dos restantes pontos, bastante importante, porque é uma espécie de síntese daquilo com que o utilizador se vai deparar ao clicar na tua página. Tem de estar em consonância com o título e, claro, com o próprio conteúdo que o utilizador vai ler. Além disso, deve dar-lhe um sneak peak do que vai encontrar, incitando-o à leitura. É mais um isco que deves ter tua disposição para atrair visitantes às tuas webpages. 🎣

 

4) Oferece uma boa experiência de navegação ao utilizador

Além de produzir conteúdo relevante para os utilizadores, deves certificar-te de que, assim que eles entram no teu website, vão ter uma ótima experiência de navegação! 

O que é que isto significa?

Basicamente, deves garantir que as tuas páginas web:

  • Carregam rapidamente;
  • São funcionais em todos os dispositivos, isto é, responsivas (especialmente em dispositivos móveis);
  • São de fácil leitura;
  • Têm uma navegação intuitiva;
  • Não têm anúncios intrusivos;
  • Entre outros.

 #DicaNinja: O WebPageTest dá para ver qual é a velocidade das páginas nas várias partes do mundo. O ideal é que o tempo de carregamento das páginas seja de 3 segundos, mas, se for menos, melhor ainda! Uma outra excelente ferramenta de análise que podes utilizar para as tuas webpages é o Screaming Frog! Trata-se de uma ferramenta gratuita que faz auditorias de SEO a qualquer página que esteja hospedada online com um URL associado.

 

5) Define objetivos com base nas necessidades das pessoas

Por vezes, quando nos iniciamos em SEO, acabamos por começar a trabalhar mais em prol do nosso ego e não tanto em prol das pessoas. Isto é altamente prejudicial para o nosso negócio, porque não nos vai trazer um sucesso duradouro: os resultados que obtemos não são tangíveis no mundo real, pois, na verdade, não estão a ajudar ninguém a não ser nós próprios.

💭 As pessoas recorrem aos motores de pesquisa com um intuito específico: comprar um produto, reservar um serviço, ficarem melhor informadas acerca de algo, etc. Logo, temos de conceber (e otimizar) as nossas páginas web tendo em conta o que as pessoas estão, realmente, à procura. Estas pessoas são o nosso tráfego qualificado, ou seja, são pessoas que estão interessadas nos nossos produtos, serviços ou marca.

Por outras palavras, lembra-te de que, passo a expressão, “mais vale um pássaro na mão do que dois a voar”. Em SEO, não importam apenas os números; importa mais a qualidade do tráfego do que a quantidade. Portanto, não percas tempo a comprar tráfego ou coisas do género. Bem que pode ser tentador, mas acredita quando digo que não vale mesmo a pena!

 

6) Esclarece os teus objetivos de negócio

Qual é o teu principal objetivo, de momento? Para que necessitas do SEO?

Para aumentar o número de visitas? As conversões? Para melhorar o ranking nas pesquisas do Google? Ou para reduzir o custo das campanhas de SEA (Search Engine Advertising)/ Links patrocinados?

Convém termos o nosso objetivo presente na nossa cabeça sempre que damos um passo em frente, para que esse passo seja na direção certa! Parece muito fácil, mas nem sempre o é… Acabamos por querer tudo ao mesmo tempo e, depois, o tudo acaba por dar em nada! Estabelecer prioridades é essencial.

 

7) Escolhe as melhores palavras-chave para o teu negócio

As palavras-chave são uma parte fulcral do SEO. São elas que determinam as probabilidades de as tuas webpages surgirem à hora certa, à pessoa certa.

🙌 Para determinares quais as melhores palavras-chave para o teu negócio, deves fazer uma lista das palavras para as quais queres aparecer e ir pesquisar, antes de mais, em que posição é que a as tuas páginas aparecem para cada palavra-chave. Isto é importantíssimo.

Para esta pesquisa, podes recorrer a ferramentas como o Google Trends, excelente para comparar dois termos semelhantes (como sapatilhas/ténis, carros/automóveis ou pequeno-almoço/café da manhã, por exemplo) e te esclarecer sobre a opção a escolher, em caso de indecisão. Além disso, o Google Trends mostra-te, também, as tendências de pesquisa do momento, o que pode ser muito interessante para descobrires novos nichos de mercado!

Outra ferramenta que é a nossa melhor amiga em SEO e da qual falo sempre nos meus cursos é a Ubersuggest. A Ubersuggest é uma ferramenta que permite saber as palavras relacionadas com uma determinada webpage, o volume de pesquisas de cada palavra-chave, o seu nível de concorrência* e quando é o seu pico de pesquisas (muito interessante, porque nos informa sobre quando é que temos de ter tudo perfeito para o aproveitarmos).

 #DicaNinja: Em SEO, os nossos concorrentes são as páginas que aparecem nos lugares cimeiros para uma dada palavra-chave (o que pode não corresponder aos teus concorrentes standard noutros campos…

 

8) Opta por Long-Tail Keywords

As Long-Tail Keywords ou palavras-chave de cauda longa têm maior probabilidade de conversão, custos mais baixos e risco menor (ex.: Consultor de Marketing Digital VS Consultor). 

Palavras mais informativas – mais gerais – podem, com o tempo (que vai ser maior), trazer-nos mais tráfego. Contudo, esse não se refletirá, provavelmente, em mais conversões (precisamente porque a intenção do utilizador será informar-se, por ser algo tão geral, e não proceder a uma compra, download, visualização, etc.).

NOTA IMPORTANTE: Se trabalharmos “Consultor de Marketing Digital”, estamos a trabalhar tanto “Consultor” como “Consultor de Marketing” como “Consultor de Marketing Digital”. 

Mais uma vez, recomendo a Ubersuggest para este processo:

  • Devemos colocar keywords na ferramenta, para nos aparecerem sugestões sobre o maior número de tópicos possível. Aparece-nos o CPC (Custo Por Clique) para o caso de usarmos a keyword num anúncio, por exemplo. Se escrevermos “quadros”, vai aparecer, na parte das sugestões, tudo o que tem o prefixo “quadros”. Caso cliquemos em cada uma das keywords sugeridas, a ferramenta mostra-nos quais são as nossas páginas concorrentes e o número de visitas estimadas se estivéssemos em primeiro lugar no Google.

 

9) Assegura uma boa densidade de palavras-chave

 

A densidade de palavras-chave ou keyword density (%) corresponde ao número de vezes que a nossa palavra-chave aparece escrita, relativamente ao número total de palavras da webpage.

👉 Para que o algoritmo da Google considere a nossa página relevante para uma determinada palavra-chave, esta tem de surgir um número de vezes considerável na mesma, para assegurar a relevância do nosso conteúdo. Segundo a minha experiência, a densidade de palavras-chave deve rondar os 4%.

 #DicaNinja: Não devemos ter exatamente 4% em todas as nossas páginas! Isso é otimização excessiva (excessive optimization) e é penalizada pela Google. Neste sentido, uma outra ferramenta, também gratuita, a que podemos recorrer é a Keywords Everywhere. Basta instalar a extensão e, depois, clicar no lado direito do rato e em Keywords Everywhere > “Analyse this page”

 

10) Otimiza os teus conteúdos

O próximo passo, depois de entenderes quais são os termos que te vão trazer negócio, é otimizar todos os conteúdos tendo em conta esse parâmetro. Podes trabalhá-los em diversos formatos, seja texto, vídeo, imagem, infográfico, podcast; são inúmeras as possibilidades!

💪 Isto vai permitir que, quando alguém for pesquisar algo que a tua marca pode oferecer, tu sejas um dos primeiros resultados a aparecer-lhe no Google! 

Desta forma, estás mais perto do pote de ouro do digital: a conversão! Quando mais tráfego qualificado obtiveres, mais provável é conseguires aumentar as tuas conversões! Faz sentido, certo?

 #DicaNinja: Lembra-te de que deves otimizar TODAS as tuas webpages e não apenas a Homepage, pois, em princípio, não é ela que te vai trazer conversões…

 

11) Otimiza as tuas imagens

Por favor, não te esqueças de otimizar as tuas imagens! Este é um passo importantíssimo e ignorado por muitos. O Google Imagens é um motor de pesquisa igualmente potente e merece uma atenção equiparada ao Google Search.

Muito resumidamente, para otimizares as tuas imagens, deves preencher o seu título, o alt* e nome do ficheiro (sim, o nome com o qual foi guardado no teu PC).

*NOTA: Este último deve ser descritivo, porém, não muito extenso, e deve incluir as principais keywords para as quais te queres posicionar, tudo separado por hífens. Já o alt é o texto que surge por cima da imagem quando deixamos o cursor sobre a mesma. Só é necessário colocar um alt nas imagens que nos sejam relevantes, em termos de SEO.

 

E cá está: o meu breve guia sobre SEO para iniciantes!

Procurei reunir, aqui, os pontos mais fundamentais e simples para iniciares a tua jornada em SEO e melhorares a posição das tuas webpages nos motores de pesquisa. 

Caso estejas interessado em mais dicas de SEO, lê já o meu artigo com 20 Dicas de SEO para Otimizares o teu website WordPress!

Espero que tenha, realmente, ajudado e qualquer dúvida que tenhas, não hesites! Tenho a porta da caixa de comentários aberta!

Até já,

Marco

Solicitar Orçamento

Procura um Consultor com vasta experiência na área do Marketing Digital, focado em alcançar objectivos e em aumentar o ROI dos seus Clientes? Não hesite:

Subscreva a newsletter!

    Siga este link para aceder a Política de Privacidade
No Comments

Comente

Mais artigos

Ver todos os artigos